Sol, calor, piscina e saúde: saiba como prevenir o câncer de pele

Chamar a família e os amigos para um churrasco no quintal, um futebol ou quem sabe um vôlei no fim da tarde e, claro, aqueles mergulhos refrescantes! Porém, além da diversão, todas essas coisas têm mais algo em comum: a exposição direta ao sol, que pode ser um perigo para a saúde. E o alerta não é à toa, pois o câncer de pele é o mais frequente no Brasil.

Essa informação é do Instituto Nacional de Câncer (INCA), que indica ainda que o tipo não melanoma corresponde a cerca de 30% de todos os tumores malignos registrados no país. O assunto não é nada animador, é verdade, mas fique tranquilo, pois a proposta deste artigo é mostrar que, tendo atenção e levando os cuidados necessários a sério, é possível prevenir a doença e aproveitar a estação mais quente do ano com saúde e segurança!

Fique atento à exposição ao sol

Todo mundo concorda que o sol é fundamental para a nossa vida, certo? Ele estimula a produção de vitamina D, ajuda a regular o sistema imune e até mesmo diminui o risco de depressão. Contudo, esses benefícios só são conquistados se a exposição aos raios solares for moderada. Do contrário, as chances de desenvolver câncer de pele são altas, principalmente se a pessoa tiver pele e olhos claros, muitas pintas pelo corpo e histórico da doença na família.

Mas afinal, o que caracteriza o câncer de pele?

O câncer de pele é provocado pelo crescimento anormal e descontrolado de células que compõem a pele. E seus diferentes tipos são definidos conforme as células afetadas. Veja:

  • Carcinoma basocelular

São pequenos vasinhos de sangue, vermelhos, com bordas elevadas. É o tipo mais comum.

  • Carcinoma espinocelular

Mais agressivo, é como um sinal na pele endurecido. Parece um machucado que não cicatriza.

  • Melanoma

É a forma mais grave, que pode gerar metástase. Parece com uma pinta ou um sinal de tons castanhos que pode mudar de cor e tamanho, além de sangrar.

Diante disso, conhecer bem sua pele e saber em quais regiões existem pintas faz toda a diferença na hora de detectar qualquer irregularidade. Somente um médico é capaz de diagnosticar a doença, entretanto, é importante ficar sempre atento aos seguintes sintomas:

  • Lesões de aparência elevada e brilhante, avermelhada, castanha, rósea ou multicolorida que sangra facilmente;
  • Pintas pretas ou castanhas que mudam de cor e textura e que crescem;
  • Manchas ou feridas que não cicatrizam e apresentam coceira, erosões ou sangramentos.

Além desses sinais, nódulos na pele, falta de ar, tosse e dores abdominais e de cabeça também podem ser indícios da doença. Por isso, ao detectar qualquer sintoma, procure um médico! Embora o diagnóstico traga medo e apreensão, lembre-se que mesmo a forma mais grave de câncer de pele tem mais de 90% de chances de cura quando descoberta precocemente!

E como prevenir?

O próprio INCA responde:

  • Evitando exposição prolongada ao sol entre 10h e 16h;
  • Preferindo sempre lugares com sombra;
  • Usando proteção adequada, como bonés ou chapéus de abas largas, óculos escuros com proteção UV e guarda-sol;
  • Aplicando protetor solar na pele antes de se expor ao sol com, no mínimo, fator 15 de proteção;
  • Usando filtro solar próprio para os lábios.

Ah, se você tem tatuagens, cuide da região em que elas estão! A tatuagem em si não representa risco, mas pode camuflar os sintomas. E fica a dica: apesar de sentirmos mais a influência do sol no verão e com tempo bom, os alertas valem para qualquer época do ano ou situações climáticas.

Tratadores de piscinas devem redobrar os cuidados

Expostos ao sol praticamente o dia inteiro, os tratadores de piscinas devem ter ainda mais atenção neste período do ano. Então, somados aos cuidados que vimos até aqui, é fundamental que sempre usem calça, camiseta de manga longa (preferencialmente com proteção UV) e chapéus ou bonés para deixar menos áreas do corpo expostas ao sol. Além disso, é preciso que usem protetor solar com fator 30 de proteção, no mínimo, na pele desprotegida, como mãos, pescoço, rosto e orelhas, e que reapliquem a cada duas horas, aproximadamente.

Manter a água da piscina saudável também é fundamental

Por fim, mas não menos importante, precisamos ressaltar que o tratamento adequado da piscina é outro item primordial na lista de cuidados com a saúde. Afinal, fazer a manutenção correta da água é o que a deixa livre de microrganismos perigosos, principalmente nos meses de calor intenso, em que o uso é contínuo.

 

Gostaria de saber mais? Confira mais notícias como essa no nosso blog e fique por dentro de novas postagens!

 

Fonte: belpiscinas.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.