CUIDADOS QUE VOCÊ PRECISA TER COM AS CRIANÇAS NA PISCINA

 

piscina é, certamente, um dos espaços de lazer preferidos das crianças e até dos pets. Contudo, os pais devem tomar alguns cuidados para que a diversão aconteça com muita segurança.  Além do uso de boias para evitar riscos de afogamentos, é válido providenciar todos os produtos adequados para limpar a piscina, assim como outros itens e cuidados que você irá conferir neste artigo.

1. Cuidados com os bebês na piscina de acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria

A paixão por brincar com água começa bem cedo, e isso fica evidente quando os bebês são colocados na piscina. Então, é neste espaço que eles podem se divertir, aprender a nadar e fazer exercícios que contribuem no crescimento e no desenvolvimento infantil.

Ao deixar que seu bebê experimente a piscina, é importante, obviamente, que o pequeno esteja sempre acompanhado de um adulto. Além disso, lembre-se de passar protetor solar especial para a pele de crianças.

A Sociedade Brasileira de Dermatologia e a Sociedade Brasileira de Pediatria recomendam que o protetor solar seja usado nas crianças apenas acima dos 6 meses de idade. Antes disso, a pele ainda é muito sensível, não estando preparada para os componentes do produto, que podem causar alergias.

Assim, no caso das crianças menores de 6 meses, o ideal é não deixar que fiquem expostas ao sol. Portanto, prefira proteger os bebês embaixo do guarda-sol, além de vesti-los com uma roupinha bem leve.

2. Selecione o protetor solar ideal para as crianças

Levando em conta a recomendação da Sociedade Brasileira de Pediatria, a escolha correta do protetor solar mais seguro para seu filho ou filha é muito importante.

Atualmente, existem várias marcas produzindo protetores solares UVA e UVB voltados ao segmento infantil. Dessa forma, os componentes usados na formulação são testados a fim de evitar alergias e problemas mais graves nas crianças.

Além disso, ao comprar algum tipo de protetor, preste atenção se o fator de proteção indicado no rótulo está acima de 30. O fator 30 é, o mínimo indicado para proteger a pele dos bebês dos raios UVA e UVB, que são bastante nocivos.

Outro cuidado fundamental é a frequência com que você deve passar o produto na criança. Então, aplique o produto 20 minutos antes da exposição ao sol e retoque a aplicação toda vez que a criança sair da água.

Por fim, espalhe o protetor solar uniformemente em todas partes do corpo da criança, incluindo orelhas, nuca, braços, pernas e cada parte da pele que esteja exposta ao sol.

3. Para aproveitar a piscina, faça alimentação mais leve

Um dia de sol na piscina muitas vezes é acompanhado por um delicioso churrasco, certo? No entanto, se a ideia é aproveitar a água e refrescar-se nela, prefira consumir alimentos mais leves, especialmente no calor.

Isso vale também para as crianças, inclusive porque são elas que passam a maior parte do tempo na água. Além de beber muito líquido para hidratar, sirva aos pequenos porções de frutas frescas, saladas leves e carnes brancas como o peixe.

4. Meu filho engoliu água da piscina. E agora?

Durante as brincadeiras na piscina, pode acontecer de as crianças engolirem um pouco da água. Certamente, isso já pode ter acontecido com seus filhos ou com outras crianças da família. Se uma pequena quantidade de água seja ingerida, isso não deve ser motivo de preocupação.

No entanto, observe se a água da piscina foi tratada corretamente. Caso contrário, a presença de germes, bactérias e outros microrganismos leva à contaminação da água e provoca doenças que incluem vômitos, diarreias e casos de infecções gastrointestinais mais graves.

Por isso, é fundamental que a água da piscina receba tratamento constante, com aplicação correta do cloro e outros produtos para prevenir a presença de algas e manter a água bonita e cristalina.

 

Quer saber mais sobre produtos corretos e de qualidade para sua piscina? Entre em contato conosco!

 

Fonte: blog.hth.com.br (texto adaptado)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.